sábado, 23 de novembro de 2013

O Vencedor

O tempo sempre vence
não há pra onde correr
tudo foi feito por ele
e inutilmente tentamos entender:
O negócio, a piada, o sexo,
o medo, a raiva, o banal
A viagem, o caso, a perda,
a vitória, o amor, afinal
por onde tentar prosseguir,
pra onde tentar fugir...
Encontrar.
O tempo sempre vence
não há pra onde correr
tudo preso a ele
porque tentar esconder?
A montanha lavada pelo mar.
A floresta seca de areia.
O forte castelo pra desabar.
A moça antes bonita, agora é feia!
Perdidos isso sim, sem rumo,
perdidos na fluidez do espaço
Perdidos por aí, eu assumo,
perdidos tentando achar o laço.
Toda liberdade é vã e falsa
sempre a procura de mais um motivo.
Toda liberdade é azul e livre,
tão livre... Com tanto tempo...
Tanto tempo...
Ele sempre vence.
Sempre!

O Vencedor
Victor Antunes

Novo Aeon - Raul Seixas

Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus sofrer...