sábado, 10 de julho de 2010

Rotina a cores

Um azul turvado, quase cinza, no meio e nas bordas um alaranjado feliz, mas na verdade melancólico. Um tom de fumaça de cigarro e a uma luz amarela cortando o silêncio da manhã. Nos pés sempre pretos e nas pernas sempre azul. No dorso é um mistério, depende da casualidade e do teor de caos. Por ai vem a claridade. Salmão, luz branca, creme, branco, metálico e por fim cinza marinha. A cinza domina daí pra frente. Às vezes algumas cores em tons pastéis desbotadas, humildes e simples, tentam mostrar suas belezas e felicidade, mas a cinza predomina. O mar metálico de cores também é relevante. Mas quem domina nesse mar são o branco e o preto. Logo, na verdade é a cinza novamente. Pouco verde muito pouco verde. Nesse momento todas as cores têm o mesmo som irritante e impaciente. O sabor é amargo e tato é áspero. O chão preto e cinza corrido toma conta até os degraus cor de bronze. O som irritante desaparece dando lugar ao cheiro de putrefação. Eis então que surgem as cores da ciência. As cores da alegria fugaz. Do saber infinito, infinito bem pequeno, bem finito. Amarelo, vermelho, laranja, verde, azul, rosa, preto, loiro, marrom, vinho e roxo, mas todas são a mesma. A mesma tristeza ignorada pelo infinito finito. A claridade volta pra cena, pra arder a íris, córnea e cristalino, e o cansaço se espantar. Um pouco de azul e conforto. E no caminho para o final voltam os sons irritantes, o cheiro de putrefação, o sabor amargo e o tato áspero todos juntos no mar metálico de cores banhados pelas luzes vermelhas e brancas, depende do ponto de vista. Ao fim o preto toma conta e os olhos descansam. Descansam pra mais um dia que vem por ai...

Rotina a cores
(Victor Castanheira Antunes)

Um comentário:

marina, disse...

o cinza, o amarelo azulzinho, o verde acobreado, mas o cinza, o cinza que comanda. ADOREI .sempre inspirador !

Novo Aeon - Raul Seixas

Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus sofrer...