sexta-feira, 4 de junho de 2010

Talvez alguma coisa ou não sei o que.

Lá dentro, de uma caixa qualquer
Dentro em algum lugar
Que você possa e vai fuçar
Que você possa cheirar
Dentro da caixa, uma caixa qualquer

Lá em cima, de uma estante empoeirada
Repousando inerte
Esquecido com o tempo
Esquecido e sem ninguém
Em cima da estante, uma estante empoeirada

Lá do lado, bem do lado da vida
Onde faz escuro
Sugando toda a história
Sugando a síntese e a antítese
De um lado, o lado escuro da vida

Voando ou agindo no claro
O pó cai em alguém e da origem
A verdade vem no tempo e na história
Sem querer se dá conta, ou não
Sem querer ao menos saber

Dentro da caixa ou em cima da estante
Do lado de lá ou em qualquer lugar
Com ou sem cheiro e sabor
Com ou sem sentido e calor
Sempre existirá algo sem nome
Dentro de nós

Essa coisa somos nós.

Talvez alguma coisa ou não sei o que.
(Victor Castanheira Antunes)

ps.: inspiração em Saramago

Novo Aeon - Raul Seixas

Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus sofrer...