quarta-feira, 18 de março de 2009

Sentidos

Todos estão surdos
Tão surdos que não ouvem...
Não ouvem o grito de pobres
Almas à noite se vendendo

Todos estão cegos
Tão cegos que não vêem...
Não vêem as desgraças que
Seus próprios egos causam

Tudo é negro, cavernoso.
Cheirando a mofo, a podre.
Tudo é asqueroso, feio,
Frio, triste e cinza.
Egoísmo
Tirania

Todos estão mudos
Tão mudos que não protestam...
Não reivindicam seus direitos
Sua verdadeira liberdade

Todos estão insensíveis
Tão insensíveis que não sentem...
Não sentem a morte se aproximando
Apenas a desejam sem saber.

Tudo é escroto, fútil.
Cheirando a mofo, a podre.
Tudo é armado, banal,
Frio, triste e cinza.
Megalomania.
Ditadura.

Todos apenas cheiram...
Cheirando o branco pó
Que é a sociedade!
Decadência!

Sentidos
(Victor Castanheira Antunes)

2 comentários:

Yza. disse...

Gosto do ar rebelde. (huaha)
Gosto quando você escreve poemas.
Gosto de ler.
:D

nii,massine disse...

fã.

Novo Aeon - Raul Seixas

Sociedade alternativa
Sociedade novo aeon
É um sapato em cada pé
É direito de ser ateu
Ou de ter fé
Ter prato entupido de comida
Que você mais gosta
É ser carregado, ou carregar
Gente nas costas
Direito de ter riso e de prazer
E até direito de deixar
Jesus sofrer...